Skip to content

Um ano de Mota-Engil ATIV

Já completámos um ano desde que lançámos a nossa marca Mota-Engil ATIV. O sucesso neste período só foi possível com as nossas pessoas, que em cada tarefa, gesto e atitude fazem a diferença. Também reconhecemos o valor das Parcerias que continuamos a desenvolver com Clientes e Fornecedores, e que nos permitem assegurar o nosso percurso de forma sustentada.

Com origem na Manvia e na Vibeiras, potenciámos o reconhecido conhecimento e experiência das duas organizações, criando ainda maior valor agregado aos nossos serviços.

Continuamos empenhados no desenvolvimento e otimização de soluções para a gestão e manutenção dos ativos, nas diferentes etapas do seu ciclo de vida, com enfoque no seu desempenho operacional, assim como da sua eficiência energética, hídrica e carbónica.

No decorrer deste primeiro ano da marca ATIV consolidámos o nosso negócio, tendo-se registado um crescimento da atividade superior a 10% e demos ainda mais alguns passos no domínio da eficiência carbónica, suportada numa abordagem integrada do ciclo do carbono.

Internamente alcançámos uma redução em cerca de 52% das emissões totais de CO2e no ano de 2022, face a 2021 e continuámos a apostar na renovação e na eletrificação da nossa frota automóvel.

Esta nossa visão integrada é alargada às soluções que apresentamos aos nossos clientes.

Com o desígnio edifícios mais sustentáveis, continuámos a trabalhar em proximidade com os nossos clientes na gestão do ciclo de vida dos ativos, onde podemos aportar melhorias, nomeadamente na substituição de grandes equipamentos, em particular na climatização, aumentado a eficiência dos sistemas e reduzindo as necessidades energéticas e, consequente as emissões de carbono.

Também as medidas de eficiência propostas nos diversos projetos de auditoria e certificação energética, representaram uma redução de 20% de emissões de CO2, com reflexo na fatura energética e na pegada carbónica dos nossos clientes, contribuindo para uma operação mais sustentável.

Complementarmente, promovendo o recurso a energia renovável, apostámos numa equipa especializada na área dos Fotovoltaicos e temos vindoa operacionalizar vários projetos que, neste período, concluídos e em curso, totalizam cerca de 3,2 MWp de potência.

Mantivemos ainda o nosso enfoque nos serviços no âmbito dos  sistemas combinados de geração de calor e energia, num total 48 MW instalados. Através da queima biogás proveniente de aterros e ETAR, estas instalações permitem simultaneamente minimizar os impactos negativos da libertação do biogás para a atmosfera e simultaneamente utilizar este gás como fonte de energia renovável.

Pelas cimenteiras de toda a Europa, classificamos mais de 9000 Ton de corpos moentes, um novo recorde. A utilização dos nossos equipamentos moveis de classificação, permite reduzir de forma significativa o consumo de energia por parte dos fornos das cimenteiras, aumentando a qualidade do produto final e contribuindo consequentemente para redução da pegada de carbono destas instalações industriais.

Por outro lado, no que se refere à compensação, avançámos  com o desenvolvimento de um projeto próprio de conservação da biodiversidade, com restauração de ecossistemas degradados pela exploração pedreira, apostando na florestação mista e na promoção de um ecossistema resiliente, diverso e com grande capacidade de armazenamento de carbono. Este primeiro ano da Mota-Engil ATIV, marca o arranque do primeiro de muitos projetos de sequestro e armazenamento de carbono.

No que se refere á eficiência hídrica mantemos a nossa aposta nas soluções de redução de perda de água no abastecimento, incluindo a implementação de zonas de medição e controlo de caudais e pressões, atuando ainda na pesquisa ativa de fugas não visíveis, com possibilidade de intervir na sua resolução e desta forma melhorar as condições de exploração. Nos últimos 2 anos atuamos em mais de 340 instalações, incluindo pontos de medição e controlo de caudal e pressão em vários municípios. Ao nível da pesquisa ativa de fugas, estamos presentes em 5 municípios do Alto Minho, abrangendo mais de 260 km de rede de distribuição.

Continuamos ainda a investir em soluções dedicadas aos relvados desportivos com a aplicação da tecnologia dryjet, que permite a redução de água de rega em cerca de 50%, com a consequente redução de consumos energéticos até 30%.

Neste domínio demos ainda mais um passo e, procurando responder a uma das questões mais prementes na agricultura, a falta de água, iniciámos um projeto de investigação em estreita colaboração com a Academia, para a aplicação de Poliacrilatos neste setor, resultando na criação de um novo produto, com a marca SAP-AGRI.

O nosso compromisso no combate às alterações climáticas é efetivo e abrange todas as áreas relevantes, com a utilização de tecnologias que garantem a captura e armazenamento de Carbono, como sejam as técnicas de pirólise para produção de Biochar, também a incorporar na agricultura, onde temos projetos em curso.

Desta forma vemos reforçado o nosso propósito.

Valorizamos ativos, transformando a comunidade para um futuro mais sustentável!